terça-feira, 3 de julho de 2012

Promoters ABREM O JOGO Sobre a Festa #PROCESSADA - 06 de JUNHO no Music Box Fortaleza!

O projeto I BOX, apesar de novo, vem movimentando a pacata e, até tediante, cena noturna de Fortaleza desde que surgiu, no início de 2012. A festa #CHATIADA causou o maior frisson entre as gatas da noite ao fazer sátira de vários eventinhos e clichês ultra-abusados pelos promoters e etc e, mais recentemente, os dois promoters do projeto, Marcio e Alan, apareceram com a #PROCESSADA, que vem recebendo muito destaque e sendo alvo de muitas polêmicas. Óbvio que eu tive de tirar toda essa história a limpo:

1 – Então gente, vamos logo jogando as arrobas na roda: que história é essa de processada? Quem é a recalcada que tá processando vocês?

Alan: Tudo começou com a festa que nós promovemos em Abril, a #CHATIADA. Nela, nós fazíamos referências a algumas insatisfações que percebíamos que o público sentia, e dessa forma tentávamos aproximar essa parcela insatisfeita do target...
Marcio: ...Gente, ''target'' significa ''alvo'' e faz referência ao público da festa.
Alan: Isso . Então, aí a festa fez sucesso e, conversa vai, conversa vem, ficamos sabendo que um(a) grande promoter
da cidade havia ficado #chatiada (rs) e nos ameaçou com um processo, caso fizéssemos outra edição.
Marcio: Foi aí que a gente resolveu cutucar a onça com pau de sebo e fazer a #PROCESSADA!

2 – O cu de vocês foi realmente pedido numa bandeja de prata? Ou vocês não têm medo de serem processados?

Marcio: Amor, eu só tenho medo de uma coisa na minha vida: Analfabetismo Funcional (GOOGLE IT).
Alan: Não temos, se nos tacarem um processo, a gente taca outro por todos os nomes de festas que foram copiados de músicas estrangeiras, de outras festas, flyers com homens nus, flyers com marcas não-autorizadas e por aí vai...

3. Ok, ok. E o que vocês acham dos modelos que prontamente aceitaram os deboches que vocês jogaram? Era a intenção de vocês? Atiçar, provocar?

Alan: Na verdade, os comentários direcionados foram pouquíssimos. A grande maioria das coisas que nós brincamos são bem generalizadas, apenas umas duas ou três brincadeiras eram bem óbvias. Além disso, eram comentários relacionados a pessoas mais próximas e nós havíamos comentado com elas antes da divulgação. Na verdade, toda essa briga me deixou surpreso, não tinha pra quê. Acho que quem arrumou confusão quis prejudicar a gente, enquanto prejudicar alguém nunca foi nossa intenção.
Marcio: Eu acho que essa confusão que armaram foi uma grande viçage de cu. É o seguinte. Isso é tudo um grande jogo de interesses. Quando fizemos a #CHATIADA, a publicidade criticava, indiretamente, pessoas de uma casa noturna 'A', que vestiram a carapuça e se sentiram ofendidas, enquanto promoters de uma festa 'S' adoraram e elogiaram a criatividade e a iniciativa, já durante a #PROCESSADA, os mesmos promoters da festa 'S' taxaram a idéia de baixa, sem escruplos e desesperada, embora o conceito fosse basicamente o mesmo. As pessoas tendem a revelar o que realmente pensam quando se sentem ameaçadas ou atingidas de alguma forma. Nunca tivemos a intenção de ameaçar nenhuma festa. O nosso único intuito é usar as insatisfações das pessoas com as festas que elas frequentam e fazer algo divertido e descontraído em cima disso, e eu acho válido ressaltar que qualquer argumento que diga que fazer isso 'passando por cima dos outros' ou 'jogando deboche e humilhando as festas alheias' não é digno sequer de ser rebatido, porque, como já explicamos, a gente abstrai o assunto NOITE DE FORTALEZA e tira dele uma série de fatos que acontecem e são recorrentes em diversos locais, se os promoters ou as outras pessoas não se sentem aptos a ter uma discussão relevante sobre esses temas gerais que EXISTEM e preferem tratar tudo isso como dogmas, I'm sorry but I ain't here for that.

4 – Quando vocês falam em abstrair a noite de fortaleza, o que vocês querem dizer? E por que vocês falam tanto nesse assunto? É tema de monografia ou só pedância mesmo??

Marcio: A gente se refere ao que acontece na cena noturna gay de Fortaleza, em geral, em relação as festas.
Alan: Acho que a noite de fortaleza gay se resume a algumas poucas boates, quer dizer, você tem outras opções, mas essa é a principal. A gente comenta muito sobre isso, principalmente no facebook, etc, porque nós gostamos de pensar as situações. Um exemplo disso é que não só a chatiada, mas a I Love Box (outra festa nossa) também fala de outras festas, mas a seu modo. Nós sempre tentamos evitar na I Love Box o que não gostávamos nas outras festas, seja em termo de conceito, de divulgação, de organização, etc.
Marcio: É. E a gente discute muito isso porque, enfim, é a realidade de todos nós, certo? Todo mundo sai nos finais de semana, sempre temos os mesmos lugares pra ir, ou seja, são sempre as mesmas pessoas, que acabam se conhecendo, compartilhando desgostos e satisfações com as programações da cidade e tal.

5 – Pra fechar: no que vocês acham que vai dar essa confusão toda? Sexo? Dinheiro? Carreira Musical? Estão satisfeitos com a polêmica?

Marcio: Não sei no que vai dar e estou satisfeito com a polêmica. Não apenas por ser um marketing delícia e/ou por eu amar jogar deboche e etc como várias pessoas frisam e usam pra responder qualquer pergunta sobre mim, mas porque tá servindo bastante pra eu conseguir delimitar, dentro desse universo noturno, do que as pessoas gostam, que idéias elas compram e até onde elas estão dispostas a ir pra serem inclusas em um mundo que querem fazer parte. Dependendo do resultado da festa, eu vejo como e quais serão as minhas considerações sobre: 1. O publico que frequenta as festas alternativas dessa cidade. 2. O futuro das festas alternativas a serem produzidas nessa cidade. Em relação ao futuro, pretendemos montar um grupo, nós e mais 3 garotaish, chamado "Promoters Goishtosaish", pra rebolar o popozão, com hiphop e funk, tudo misturado. (risos) A gente tem esse tom meio de superioridade mas é só modo de falar mesmo, somos pessoas legais, apesar de inteligentes.

6. Encerrando a entrevista com esses dois baphonicos aqui, quero fazer um ping-pong com vocês, biluzinhas:

ALAN:
Uma boate: love box.
Um DJ: DJellen Menezes.
Música do verão: Mainha Painho, Cia. Da lapada.
Música de pegação: Não me pego com ninguém.
Darkroom? jamAids.
Uma ambientação de festa? I love box 3, sorry, bitches.
Uma personalidade da noite? Alicia Dote.
Um promoter? Adrian Brasil, porque ele é gente da gente.
Uma festa? Sem ser a nossa? Halloween da casa abandonada, 2010, rs.
Flop? A gente.

MARCIO:
Uma Boate: BOX.
Uma DJ: Jade Noronha PSYQUYCAAAAA!
Música do verão: Cleyta – In Love With A Marginal
Música de pegação: MC Mayka – Esfrega tua pica no meu cu.
Darkroom? Curto o conceito.
Uma ambientação de festa? I Love Box #3, fuckin' epic!
Uma personalidade da noite? Marcio Mathers.
Um promoter? Tonny Greg.
Uma festa? POPBOX #3 - Glee – Slushie Edition – Dona Irene que dá uma aulaEMBRIAGA preciso desabafar PÊA NA BUATCHY com Soraya e Nazaré CAMAROTE VIP OPEN FOOD.
Flop? In The Dark, Alguma festa aí que tinha uns nomes de chocolates e a Acorda, Branca.

É isso, gente. Agora todo mundo se preparando pra #PROCESSADA, sexta-feira (06), enviando logo nome pra LISTA VIP (http://migre.me/9Eqak) porque, apesar de tudo, vai ser muito AMOR E CURTIÇÃO! Dêem uma olhada no FLYER super conceito que eles criaram pro evento.