segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Grammy 2013: Destilando Cada uma das Performances do Prêmio Mais Importante da Música!


















Em uma noite simplesmente épica, o 55º Grammy Awards prometeu e cumpriu como uma das premiações mais ecléticas, animadas e divertidas do ano! Mesmo com aquele climinha mais tradicional, afinal de contas estamos falando da premiação de maior credibilidade do mundo da música, o Grammy 2013 conseguiu arrancar risadas e fazer a gente levantar da cadeira na noite do último domingo (11) com direito a um tapete vermelho simplesmente hilário (né, QDNG?), categorias onde em 90% da vezes quem de fato merecia venceu e apresentações que já estão na história, como a de abertura, onde a paquita Taylor Swift interpretou o hit "We Are Never Ever Getting Back Together"!

Diferente de sua performance no American Music Awards, onde ela simplesmente arrebentou, Taylor pesou a mão no tema e deixou a sua apresentação com cara de cena deletada do DVD Circo da Xuxa!

Ponto alto: Swift dizendo para seu ex (o da música gente, não John Mayer, rs) que estava ocupada demais para falar com ele pois estava abrindo o Grammy!

Ponto baixo: O câmera entrando dentro da cara da Katy Perry (atual do John Mayer) logo após a apresentação (tá, mentira, a gente amou! rs).



Logo na sequência, os ruivos de nossas vidas Elton John e Ed Sheeran fizeram uma performance intimista de "The A Team". Tá que todo mundo queria uma coisa mais "Like A Virgin/Hollywood" no VMA, com direito a "beijo lésbico" e tudo mais, mas era o que tinha pra ontem, gente!



A melancólica "Carry On" foi a escolha da Fun., vencedora das categorias Canção do Ano por "We Are Young" e Revelação, para a noite! Tá certo que eles estão desesperados para vender este novo single, mas uma performance de "We Are Young", mesmo ninguém aguentando mais (tá tipo "Gangnam Style", já), cairia bem melhor. A Janelle Monáe tava até lá a fia, só esperando. Dava pra ter chamado e surpreendido! E nem perguntem o que a gente achou daquela chuva fajuta cópia da performance de "Since U Been Gone" da Kelly Clarkson no VMA 2005 que não vai prestar!



Dierks Bentley e Miranda Lambert foram os responsáveis pela primeira #HoradoXixi da noite com a linda, porém chata, performance de "Home" / "Over You".

Logo em seguida, Miguel (que assim como a Kelly Clarkson a gente também não sabe quem é) entrou com Wiz Khalifa para performar "Adorn". Mesmo ainda desconhecido pelo público mundial (e pela Kelly Clarkson, rs), Miguel levou o prêmio de Melhor Canção R&B por essa faixa (que btw é ótima) e fez uma performance simples mas de arrebentar! Ficamos tão hipnotizados que só demos conta da presença do Wiz Khalifa agora pouco enquanto elaborávamos este post.



Pra que ainda tava com água no joelho, o Mumford & Sons chegou para evitar uma possível pedra nos rins performando "I Will Wait (Você Voltar do Banheiro)".

Aí pra tacar fogo no Grammy logo de uma vez, Justin Timberlake chegou todo instagrâmico com filtros retrô para a performance de "Suit & Tie". Jay Z, que estava sentado na platéia e quase fez a gente infartar achando que JT performaria uma outra canção qualquer que não esta cremosidade pop+r&b, levantou a traseira da poltrona e mandou seu rap em uma performance simplesmente épica! Outra faixa inédita do The 20/20 Experience fechou a apresentação. A já performada no Directv Super Saturday Night, "Pusher Love Girl". Desculpa, mas por enquanto a gente fica com "Suit & Tie" mesmo.



Apesar de amarmos Adam Levine, quase dormimos quando a performance de "Daylight" foi anunciada. Musiquinha mais chata do Overexposed, né gente? Vamos combinar! Mais ai chegou Alicia Keys, mostrando que ritmo não é um problema pra ela. Cês viram a fia batucando e cantando ao mesmo tempo? Cordenação motora define! Ai juntaram logo tudo e fizeram um medley de "Dayboring" e "Girl On Fire" e ficou tudo certo! Se fossem performances separadas tinha sido um saco. Acreditem!



Na falta de Demi Lovato, Rihanna & Mikky Ekko subiram ao palco pra fazer a gente cortar os pulsos ao som da linda "Stay". Uma Rihanna intimista e um Mikky Ekko lindo era tudo que a gente conseguia ver naquele palco e na vida. Só de lembrar já choro. Dá vontade de se abraçar a si próprio, dá vontade de ligar pro boy e chorar rios, dá vontade de dar esmola pro mendigo, dá vontade de "Stay" o dia inteiro vendo essa performance linda!



The Black Keys chegou com seu "Lonely Boy" avisando que era hora de tomar uma água, até porque mais um xixi era capaz da gente desidratar.

Em tributo a Patti Page e homenagem a Carole King, Kelly Clakson, que concorreu em várias categorias mas só ganhou Melhor Álbum Pop e saiu abraçando todo mundo como se tivesse ganho na Mega Sena da Virada, performou "Tennessee Waltz" e "(You Make Me Feel Like) A Natural Woman". Ainda tô rindo de alguns blogs que estavam confirmando de pés juntos que a fia performaria "People Like Us", rs



Em um tributo a Bob Marley, Bruno Mars, Sting, Rihanna e Ziggy Marley se reuniram para uma performance simplesmente incrível que começou com "Locked Out Of Heaven", seguida por "Walking on the Moon" e o clássico "Could You Be Loved". Tá, a apresentação foi linda, mas era tributo a Bob Marley ou homenagem ao Bruno Mars? Tô na dúvida ainda!

Ponto alto: Chris Brown na platéia com cara de quem queria tá lá em cima, Nicole Kidman parecendo um boneco de Olinda só mexendo os braços e geral em pé fingindo que sabia quem foi Bob Marley. Aposto como todos pensavam que era algum novo artista que tá bombando lá na Jamaica, rs

Ponto baixo: Sting dando um fora em Rihanna no final da performance. Fiquei com dó, rs



A gente até curte Jack White, mas quando vimos que tinha The Lumineers no meio corremos pra estender as roupas que a máquina tinha acabado de centrifugar. Depois disso, a magnífica Carrie Underwood fechou o Grammy performando as incríveis "Blown Away" e "Two Black Cadillacs", trilha de Christine, O Carro Assassino. O que eram aqueles efeitos no vestido casando com as imagens no telão? E as borboletas no final? Simplesmente magnífico! Ódio mortal de quem ousou não aplaudir a diva de pé! Já colocamos o nome de todos na boca da Ellen Degeneres, rs



Na verdade a gente estava brincando quando dissemos que a Carrie fechou o Grammy. Na sequência ainda houveram algumas outras apresentações, mas nada que valha a pena comentar, rs. E aí? Qual das apresentações da noite vocês mais gostaram? Qual foi mais surpreendente? E decepcionante? Justin Bieber ainda está chateado por não ter recebido nenhuma indicação enquanto Carly Rae Jepsen foi nomeada em várias categorias? rs. Fica o mistério! Abaixo a lista dos ganhadores:

Gravação do ano: Somebody That I Used to Know - Gotye e Kimbra
Música do ano: We Are Young - fun. e Janelle Monáe
Álbum do ano: Babel - Mumford & Sons
Artista Revelação: fun.
Performance Solo Pop: Set Fire to The Rain (Live) - Adele
Performance de Duo/Grupo Pop: Somebody That I Used to Know - Gotye e Kimbra
Álbum Pop: Stronger - Kelly Clarkson
Álbum Pop Tradicional: Kisses On The Bottom - Paul McCartney
Performance R&B: Climax - Usher
Música R&B: Adorn - Miguel
Álbum R&B: Black Radio - Robert Glasper Experiment
Performance R&B Tradicional: Love On Top - Beyoncé
Álbum Urban Contemporâneo: Channel Orange - Frank Ocean
Álbum de Rap: Take Care - Drake
Performance de Rap: N****s In Paris - Jay-Z & Kanye West (The Throne)
Colaboração de Rap: No Church In The Wild - The Throne, Frank Ocean e The-Dream
Música de Rap: N****s In Paris - The Throne
Performance Solo Country: Blown Away - Carrie Underwood
Música Country: Blown Away - Carrie Underwood
Performance Duo/Grupo Country: Pontoon - Little Big Town
Álbum Country: Uncaged - Zac Brown Band
Gravação Eletrônica/Dance: Bangarang - Skrillex e Sirah
Álbum Eletrônico/Dance: Bangarang EP - Skrillex
Performance Rock: Lonely Boy - The Black Keys
Música de Rock: Lonely Boy - The Black Keys
Álbum de Rock: El Camino - The Black Keys
Álbum Alternativo: Making Mirrors - Gotye
Melhor Videoclipe (curto): We Found Love - Rihanna e Calvin Harris
Melhor Videoclipe (longo): Big Easy Express - Mumford & Sons
Melhor CD Latino: MTV Unplugged Deluxe Edition - Juanes
Música Escrita para Mídia Visual: Safe & Sound - Taylor Swift e The Civil Wars