segunda-feira, 20 de maio de 2013

Billboard Music Awards 2013: Veja o Melhor e o Pior de Cada Uma das Performances da Premiação!



O MGM Grand Garden Arena em Las Vegas foi novamente palco de uma das mais importantes festas da música: o Billboard Music Awards 2013, que como toda boa premiação consagra, mas também enterra e joga sete palmos de areia por cima quando necessário.

Imperada pela democracia musical, a Billboard premiou este ano artistas dos quatro cantos do mundo. Do brasileiro Michel Teló ao coreano PSY, passando pelos britânicos do One Direction (e The Wanted, cadê? rs), a latina Jenni Rivera (que recebeu o prêmio póstumo por seu álbum La Misma Gran Señora), além de toda aquela gama de artistas norte-americanos que a gente adora!
As apresentações, como sempre, foram um show a parte. Abrindo a noite tivemos Bruno Mars e sua banda The Hooligans mostrando toda a sua ginga ao som de "Treasure". Com uma cenário magnífico, cheio de painéis luminosos e globos de espelhos, Bruno se encarregou de levar a audiência do #BBMA de volta a era disco em uma performance ensaiadinha, sim, mas ao mesmo tempo espontânea e classuda, de um jeito que só ele sabe fazer.



Apostando em um cenário cercado de grandes faixas de tecido branco (que mais pareciam papel higiênico), Selena Gomez chamou toda a atenção para si em mais uma performance da gostosinha "Come & Get It".

Trajando um modelito todo em dourado, com adereços em metal e um longo véu que fazia as vezes de vestido por baixo de um corpete magnífico, Selena se destacou quase que completamente de suas dançarinas, que usaram um vestidinho branco e simples de lavadeira, que fez com que elas meio que se perdessem em meio a toda aquele patrocínio de Vanish que foi o cenário dessa apresentação.

Sem muitas novidades na coreografia e na voz de Selena (rs), o destaque ficou mesmo para a estilista da cantora que caprichou tanto em seu modelito que não teve tempo hábil para produzir peças dignas para o corpo de balé.

Uma curiosidade muito bacana desta performance é o fechamento de um ciclo de apresentações realizadas por Selena onde cada uma delas atende por um dos elementos da natureza presentes no vídeo de "Come & Get It", sendo o fogo o elemento dominante no MTV Movie Awards, a terra no Dancing With The Stars, a água no Radio Disney Music Awards e por fim o ar no Billboard Music Awards. Genial!



Na sequência, The Band Perry, uma das poucas representantes da música country a se apresentar, performou "Better Dig Two", faixa que responde como primeiro single de seu mais recente álbum, Pioneer.

Pra gente amar, o duo sueco Icona Pop, que tá com tudo lá nos Estados Unidos, apresentou "I Love It", primeiro single de seu álbum homônimo (que foi lançado em novembro passado na Suécia) e também de seu EP Iconic (que elas vem trabalhando atualmente na América). Sem muitas surpresas, a apresentação contou basicamente com Aino e Caroline levantando a galera direto de um palco luminoso com seu nome em letras garrafais (em formato de pirâmide) e um telão com um túnel infinito em três dimensões (também em formato de pirâmide). Será que elas assinaram?

Algo bastante simples mas que deu um super efeito na apresentação, foram os telefones celulares da galera que estava na pista de frente pro palco que tinham um aplicativo que piscava em diferentes cores, dando um efeito meio neon, meio rave, meio quem souber o nome desse aplicativo por favor me avisa.



Cantando pouco e ruim por cima de uma base pré-gravada, Chris Brown (que assim como Justin Bieber também pensa que é Michael Jackson) performou "Fine China", seu novo single que boa parte do mundo ainda nem tinha se tocado que saiu. Com uma produção de primeira, a apresentação acabou ficando aquém do esperado graças a um Chris Brown visivelmente rouco (pra não dizer desafinado) e bem menos criativo quando o assunto é o improviso de passos de dança. O destaque ficou mais para o final da performance, quando ele ensina ao seu corpo de bailarinos os golpes de karatê que ele utilizou para finalizar Rihanna naquele episódio que a gente bem conhece.



Direto de um palco alternativo, Macklemore & Ryan Lewis chegaram acompanhados de Wanz, que mesmo com aquele vozeirão optou pelo playback, para apresentar um dos maiores sucessos do último ano: "Thrift Shop"; faixa que fez com que a gente achasse ainda mais legal comprar roupas no brechó (parou de ser necessidade, agora é estilo rs). Com uma p*t@ personalidade, Macklemore foge quase que completamente daquele esteriótipo rapper que a gente conhece. Não é a toa que seu álbum, The Heist, lançado em selo independente, é um sucesso absoluto de público e crítica, e seus singles, "Thrift Shop" e "Can't Hold Us", são sucesso absoluto que já se fazem presentes por meses no topo da parada mais importante da Billboard.



Antes uma das maiores promessas da música country, Taylor Swift vem mostrando cada vez mais que o negócio dela é o pop. Em uma das apresentações mais bem produzidas da noite, Taylor faz a festa do backstage a arena acompanhada de um elenco sensacional que a ajuda a transformar coisas bastante simples, como atrapalhar uma reunião no escritório (também sou craque nisso) ou mesmo pegar carona na traseira de uma bicicleta (caí mas tô aqui), em algo simplesmente espetacular. Quem curtiu o clipe de "We Are Never Ever Getting Back Together" com certeza vai adorar essa performance de "22"!



Kacey Musgraves, participante do extinto reality musical country Nashville Star, também marcou presença performando seu mais novo single, "Marry Go Round". A faixa, que já vendeu mais de 626 mil cópias nos Estados Unidos, está presente em seu mais novo álbum de inéditas, o Same Trailer Different Park, lançado em março passado pela Mercury.

Com uma produção relativamente interessante, o arrogante e bastante vaiado durante a noite Justin Bieber apresentou "Take You", mais novo single de seu álbum Believe. Simulando a chegada de uma nave espacial a terra, Justin e seu corpo de dançarinos mandaram ver na coreografia, que merece vários créditos pela originalidade e fidelidade ao tema, não fosse o fato de Bieber implementar movimentos de coreografias antigas, como as de "Baby" e "Somebody To Love". Também pecou pelo uso de playback, que não se fazia necessário tendo em vista o nível de dificuldade dos passos de dança.



Pelo visto playback era pré-requisito nesse #BBMA, né? Tanto que até Christina Aguilera, que pela primeira vez em anos apareceu magérrima, teve que se utilizar do artifício que salva a vida de boa parte dos artistas de música pop da atualidade. Diferente de Pitbull, que faz show com base pré-gravada (é sério gente, eu estive em um dos shows que ele fez aqui no Brasil ano passado e ouvi), Christina Aguilera fez o que pode para mostrar que obrigaram ela a cantar por cima da música dando seus gritinhos e mostrando que pra ela voz definitivamente não é um problema. A surpresa da vez ficou por conta da participação de Morten Harket, vocalista do A-ha, que, pra quem não sabe, é a banda de quem Pitbull sampleou "Feel This Moment".



Logo na sequência, Miguel, que boa parte de nós só veio conhecer depois do lançamento de "Beautiful" em parceria com a Mariah Carey, quase foi preso por tentativa de homicídio durante a performance de "Adorn". É que na falta de uma coisa chamada "o que fazer", o cantor, que é uma mistura de Kanye West e Michael Jackson (tá, menos), resolve dar um pulo por cima da audiência que está ali de boa assistindo a sua apresentação. Só que o que ele não contava, pela falta de um copo de Nescau talvez, é que a energia fosse pouca para chegar do outro lado, fazendo com que ele quase matasse duas das espectadoras presentes na audiência. O mais engraçado é a reação das pessoas, que vêem as meninas caindo no chão mas tem que fingir que nada aconteceu para não queimar o filme do artista já nos instantes finais da performance. Papelão!



Na tentativa de coagular mais rápido o rastro de sangue deixado por Miguel, o britânico Ed Sheeran (que  combinou previamente com a plateia dois mortais e cinco voadoras na cara de cada um) acabou optando por uma apresentação mais calminha para uma das canções mais executadas nas rádios americanas, "Lego House". Munido de voz e violão, Ed calou a boca de metade dos artistas ali presentes (todos adeptos do playback) mandando seus versos ao vivo em mais uma performance lindinha com cara de Luau MTV.



De volta ao palco, Pitbull anuncia Jennifer Lopez para mais uma performance afiadíssima de "Live It Up". Trajando um modelito vermelho (aquele do clipe), Jennifer levantou não só a audiência mas também seus colegas de música, como Taylor Swift e Selena Gomez, que dançavam na plateia como se não houvesse amanhã.



Com tanta tecnologia o cercando (e uma amizade cada vez mais estreita com Britney Spears), bem que Will.i.am já poderia ter descoberto uma maneira mais primorosa de fazer uso do playback, não é mesmo? Com uma produção digna e coreografia super ensaiada, a apresentação de "That Power" ficou devendo apenas no quesito voz, já que além de terem se utilizado de bases pré-gravadas, Will e Bieber cantaram por cima sem ao menos aquecerem sua principal ferramenta de trabalho.



E por falar em playback, David Guetta (que por sorte não canta) chegou acompanhado de Akon (mesma coisa) e Ne-Yo (salvando a performance) para apresentar seu mais novo single, "Play Hard". Sem muitas firulas, Guetta transformou o palco do #BBMA em uma grande pista de dança, Akon sentiu vergonha alheia porque estava fazendo playback e Ne-Yo simplesmente arrebentou mandando ver no ao vivo.



Sumidíssima de sua própria carreira, Nicki Minaj voltou a dar as caras nesse #BBMA performando seu mais novo single, "High School". A surpresa da vez ficou por conta de Lil' Wayne (pra quem Nicki fez uma dança pra lá de sensual), que, como a gente bem sabe, teve complicações seríssimas de saúde e por muito pouco não partiu dessa pra uma melhor. O cenário, com ares de mansão praiana, e o modelito de Nicki, coberto por spikes douradas, foram um espetáculo a parte.



Demais o #BBMA desse ano, né gente? Abaixo vocês conferem a lista completa dos ganhadores e mais alguns links de blogs parceiros (ou não) com a cobertura completa, GIFs e outras curiosidades da premiação!

Top Artist: Taylor Swift
Top Hot 100 Song: Somebody That I Used To Know – Gotye feat. Kimbra
Top Billboard 200 Album: Red - Taylor Swift
Top Duo/Group: One Direction
Top New Artist: One Direction
Top Touring Artist: Madonna
Top Male Artist: Justin Bieber
Top Female Artist: Taylor Swift
Top Hot 100 Artist: Maroon 5
Top Billboard 200 Artist: Taylor Swift
Top Digital Songs Artist: Carly Rae Jepsen e Taylor Swift
Top Radio Songs Artist: Rihanna
Top Social Artist: Justin Bieber
Top Streaming Artist: Nicki Minaj
Top Pop Artist: One Direction
Top R&B Artist: Rihanna
Top Rap Artist: Nicki Minaj
Top Country Artist: Taylor Swift
Top Rock Artist: fun.
Top Latin Artist: Jenni Rivera
Top Dance Artist: Madonna
Top EDM Artist: David Guetta
Top Pop Album: Adele
Top R&B Album: Unapologetic - Rihanna
Top Rap Album: Pink Friday: Roman Reloaded -, Nicki Minaj
Top Country Album: Red - Taylor Swift
Top Rock Album: Babel - Mumford & Sons
Top Latin Album: La Misma Gran Señora - Jenni Rivera
Top Dance Album: MDNA Madonna
Top EDM Album: Bangarang - Skrillex
Top Radio Song: Somebody That I Used to Know - Gotye feat. Kimbra
Top Streaming Song (Audio): Somebody That I Used to Know - Gotye feat. Kimbra
Top Streaming Song (Video): Gangnam Style - PSY
Top Pop Song: Call Me Maybe - Carly Rae Jepsen
Top R&B Song: Diamonds - Rihanna
Top Rap Song: Thrift Shop - Macklemore & Ryan Lewis feat. Wanz
Top Country Song: We Are Never Ever Getting Back Together – Taylor Swift
Top Rock Song: Somebody That I Used to Know - Gotye feat. Kimbra
Top Latin Song: Ai Se Eu Te Pego - Michel Teló
Top Dance Song: Harlem Shake - Baauer
Top EDM Song: Harlem Shake - Baauer
Milestone Award: Justin Bieber

Confira as performances e premiados do Billboard Music Awards 2013 no QDNG
Billboard Awards: GIFs e vídeos da voadora de Miguel, Xtina magra, Taylor, J-Lo, Madonna… no Papel Pop
Os GIFs, as performances e os vencedores: confiram nosso resumão do Billboard Music Awards 2013 no It Pop!