domingo, 17 de novembro de 2013

Lady Gaga no Saturday Night Live: Esquetes + Performances de "Do What U Want" e "Gypsy"!



O ARTPOP vai vender tanto quanto o Born This Way em sua semana de estreia? Não! Mas nem por isso Lady Gaga vai boicotar o próprio lançamento e desmarcar toda a sua agenda de divulgação pra ficar na banheira de casa afogada no champanhe enquanto se pergunta: Onde foi que eu errei?; não é mesmo? (acreditem, tem artista que faz isso)

Dessa forma, a Mãe Monstro marcou presença na edição do último sábado (16) do Saturday Night Live, não só para fazer as vezes de atração musical, mas também para apresentar o programa. Com um monólogo digno de aplausos, a fia reverenciou a cidade de Nova Iorque, que, pra quem não sabe, é sua cidade natal, com uma versão maravilhosa de "Applause", toda trabalhada no cabaré. Assista:



Confesso que quando fiquei sabendo que Gaga performaria as faixas "Do What You Want" e "Gypsy" no programa pensei: Gente, que bola fora!; até porque "Applause" e "Dope" estão entre as dez mais da Billboard essa semana e precisam apenas de um leve empurrão para, quem sabe, tirar Lorde e sua "Royals" do topo (a caráter de informação, "Dope" foi o Hot Shot Debut da semana, estreando direto na oitava posição).

É, mas com essa apresentação magnífica do carro chefe do ARTPOP, mesmo que como parte do monólogo, Gaga agregou uma maior aceitação ao single, que deve subir na próxima atualização do chart. Com alguns anos de atraso, Gaga aproveitou sua participação no humorístico pra tirar sarro das comparações que "Born This Way" sofreu com relação a "Express Yourself" da Madonna no melhor estilo old but gold.



Quanto as performances, nada de muito espetaculoso. Para "Do What U Want", Gaga apostou num visual disco-retrô cafona acompanhado de uma peruca cheia de atitude. Juntamente com ela, R. Kelly fez o seu papel de featuring: chegou, mandou seus versos, carregou Gaga no ombro, deu meia volta e foi embora. Já em "Gypsy", a fia mostrou mais uma vez que não é uma reles performer. Lady Gaga, além de compor, canta e toca, muito bem por sinal, instrumentos como piano e violão. E ela não fica deslocada não, tá? Tem presença e domina o palco, mesmo não estando necessariamente no centro dele. Se quiserem aplaudir antes mesmo de assistir já podem!