quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

5INCO: Performances icônicas da Missy Elliott na TV (com e sem playback) pra celebrar o retorno da rapper!



Que a Missy Elliott tá de volta, já não é novidade pra ninguém. A rapper, que andava meio sumida desde 2006, quando encerrou os trabalhos de divulgação de seu sexto álbum de inéditas, o The Cookbook, que rendeu singles e clipes icônicos, como "Lose Control", "Teary Eyed" e "We Run This", até chegou a marcar presença em singles de outros artistas, como "Nobody's Perfect" do J. Cole e "How Ya Doin?" das Little Mix, mas foi com "WTF (Where They From)", faixa em parceria com o Pharrell Williams, que ela finalmente carimbou o seu passaporte de volta, não só ao mundo da música, mas ao estrelato.


Falando em Pharrell, pouca gente sabe, mas ele, juntamente com Katy Perry, é um dos grandes responsáveis por esse retorno de Missy a música. O lance é que, logo após a participação pra lá de especial da rapper no último Super Bowl, suas faixas começaram a escalar os charts de maneira meteórica, fazendo com que o cara não pensase duas vezes antes de ligar pra precursora do rap feminino e a incentivasse a voltar pra botar ordem na casa (que virou simplesmente um curral aos cuidados de nomes como Azealia Banks, Iggy Azalea e Nicki Minaj).

Bem, e o resto da história vocês já sabem, né? Missy lançou "WTF (Where They From)" em novembro passado e, desde então, a faixa se faz presente na mais importante parada de singles do mundo: o Hot 100 da Billboard. E não é lá pelas últimas colocações, não tá? Atualmente na posição de número 57 do chart, o já hit, que teve seu pico na 22ª posição, deve subir mais, já que a rapper resolveu mostrar como eles fazem lá de onde ela veio com a primeira performance televisionada da música no The Voice americano.

Ainda durante a apresentação, alguns desocupados de plantão que assolam a internet, não tardaram em criticar a rapper por ela ter feito uso de playback. Algumas pessoas comentaram que talvez Missy o tenha feito por motivos de saúde, já que nós sabemos muito bem que, um dos motivos por ela ter passado tanto tempo afastada dos palcos foi o fato dela sofrer de um doença relacionada ao hipertireoidismo, mas o negócio é bem mais simples do que se imagina, viu? E é por esses e outros motivos que eu resolvi fazer uma listinha com cinco performances icônicas da Misdemeanor mostrando que ela pode sim reproduzir um rap ao vivo e também segurar as pontas no playback quando bem entender.
5inco. "WTF (Where They From)" no The Voice (2015)
Reproduzindo o clipe de maneira fiel no palco do reality musical, Missy chegou toda trabalhada na coreografia e, por esse motivo, resolveu fazer uso de playback. Nem todo mundo é uma Beyoncé da vida, que consegue cantar ao vivo e dançar de maneira enérgica como se fosse a coisa mais natural do mundo (ainda mais quando se tem 44 anos, sobrepeso, problemas de saúde e uma longa temporada longe dos palcos). E, mesmo em meio a todos esses contratempos, a rapper fez melhor que muitas novinhas, viu?. Ah, e ela ainda obrigou o Pharrell a segurar as pontas no playback também HAHAHAHAHA Porque se ela não canta ao vivo, ninguém mais canta. Rainha, né mores?

qu4tro. "Work It" no AMA (2003)
Olha a Missy mandando aquela vivo, aí gente! "Work It" foi, sem sombra de dúvidas, um dos maiores hits, não só de 2003, mas da carreira da rapper, já que conseguiu marcar presença na posição de número 2 do Hot 100 da Billboard (e em 2015 voltou a se fazer presente na posição de número 35 logo após a performance no Super Bowl). Com direito a dançarinos pra lá de descolados, Misdemeanor, que chegou numa vibe toda streetwear, achou que seria de bom grado não ofuscá-los, deixando a coreografia a cargo dos caras enquanto ela simplesmente quebrava tudo no rap. Humildeney!

tr3s. "Get Ur Freak On" no VMA (2001)
Essa é, sem sombra de duvidas, uma das performances mais icônicas do VMA! Nela, Missy mais uma vez deixa a coreografia de lado, apesar de aqui e ali reproduzir uns passinhos, pra apresentar "Get Ur Freak On" e "One Minute Man" ao vivo. Com uma atmosfera toda obscura, a rapper chegou acompanhada de Ludacris, Trina e, pasmem, Nelly Furtado, que ainda era apenas um passarinho na época, mas teve a oportunidade de mostrar que, assim como Missy, também mandava bem no rap. Who's that bitch? / Me, me. HAHAHAHAHA 

2ois. "Lose Control" no BET Awards (2005)
No BET Awards de 2005, Missy Elliot juntamente com Fatman Scoop e Ciara apresentaram o hino "Lose Control". Assim como no clipe, a performance foi coreografada do início ao fim, fazendo com que, dessa vez, a rapper tivesse que fazer uso de playback para que a apresentação saísse nos trinques (até porque a coreografia dessa música deixa até a mais novinha sem fôlego). Assim como fez com Pharrell, Missy obrigou Fatman e Cici a se jogarem na base pré-gravada, porque ela não é obrigada a nada, né gente? HAHAHAHAHA Como diz meu chefe: - Manda quem pode, obedece quem tem juízo. Errr, rs

1m. "Ladies Night" no Soul Train Awards (2014)
Em uma de suas mais recentes apresentações ao vivo, Missy juntamente com Lil Kim e Da Brat apresentaram o hino "Ladies Night", versão remixada de "Not Tonight", hit de 1997, que é trilha do filme Nada a Perder. E foi ao vivo do começo ao fim, hein! Sem precisar se preocupar com coreografia, a rapper mandou tudo ali no gogó mesmo e, ao fim da apresentação, ainda fez um pequeno discurso celebrando o fato de estar novamente reunida com as suas amigas, além de prestar uma rápida homenagem a eterna Lisa "Left Eye" Lopes do TLC que infelizmente faleceu em 2002 vítima de um acidente de carro.


E é issso! Acho que agora ficou bem claro que, pra Missy Elliott, assim como pra Britney Spears, não rola cantar e dançar de maneira simultânea sem fazer uso de base pré-gravada. Odeio esse discursinho de paz entre as fã-bases (até porque, hoje em dia, muitos dos que criticam nem são fãs de ninguém), mas acho que o respeito tem que vir antes de tudo, especialmente quando se trata de uma artista icônica e que já agregou tanto, não só pra música, mas pra cultura pop em geral. Viva Missy Elliott e seu retorno mais do que necessário!