sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

5INCO: Artistas que encenaram suas próprias mortes em vídeoclipes!



Sobrevivemos a 2015! Êta aninho difícil pra muitos, hein? Inferno astral, crise econômica (menos para Wesley Safadão), relacionamentos de longa data que terminaram das piores formas, catástrofes da natureza que acometeram muitas famílias e também muitos óbitos notáveis e lamentáveis. O ano da uruca acaba de ir embora, mas não antes de nos deixar com aquele sentimento de que queríamos estar mortas. E, se nem nós, meros mortais desconhecidos e assalariados, escapamos ilesos das mazelas da vida, quem dirá as nossas celebridades riquíssimas, talentosas e favoritas, em que cada tragédia que lhes acontece é documentada e exposta globalmente.

Pensando nisso, depois de escavarmos os artistas que fizeram clipes baseados em fatos reais, resolvemos fazer uma lista prestando uma última homenagem ao ano de 2015, e, no maior clima de Dia de Finados antecipado, selecionamos as cinco produções de artistas que estavam tão melancólicas que resolveram encenar seu próprio fim em vídeo. E, enquanto umas só queriam renascer como uma fênix após se despedirem de seu grupo ou dupla, outras parecem ter escrito o seu futuro drástico sem ao menos se darem conta. Ironias do destino à parte ou simplesmente macumba da vida real, faça o sinal da cruz e dê o play, mas ao contrário dessas cinco bonitas que quase (ou) se entregaram para a morte, desapegue e dê uma chance ao novo, pois coisas boas podem vir por aí. Britney Spears que o diga! Confira:

1m. Geri Halliwell - Look At Me

Precursora das mortes pessoais em clipes, Geri Halliwell abre os trabalhos da nossa lista, pois, assim que deixou as Spice Girls, quis se livrar da alcunha de Ginger Spice a todo custo. E, ao lançar seu single de estreia como cantora solo, a ex-ruiva não poupou esforços para seu renascimento, e tratou de dar uma morte digna ao seu antigo personagem, em um clipe preto e branco de gosto duvidoso que explora as outras facetas da fia enquanto artista (#cêjura). Um deleite amargo para os fãs da girbland britânica que ficaram inconsoláveis com a sua saída.


2ois. Lena Katina - Never Forget

Seguindo a lista, temos alguém que fez escolinha com a Geri Halliwell no quesito despedidas. Estamos falando da ex-t.A.T.u, Lena Katina, que, após uma briga feia com sua companheira Julia Volkova (que queria simplesmente ter o controle absoluto da parte criativa do duo), resolveu investir em si mesma e abriu o coração no single "Never Forget", que ganhou um clipe pra lá de rancoroso, pois aqui Lena não dá cabo só dela, mas também da sua ex-dupla, enquanto observa seu próprio funeral, toda produzida e com ares de liberdade, afinal, nada melhor que se livrar de um encosto contrato indesejado, não é mesmo?


tr3s. Amy Winehouse - Back To Black

Quem nunca "morreu" por causa de um amor que não deu certo? Na terceira posição da nossa lista, a eterna diva da soul music rasgou toda a dor interna que sentia após o término de seu relacionamento conturbado com Blake Fielder-Civil, e, não bastando apenas a música, resolveu entrar de luto e videografar tudo isso em um enredo fúnebre. E assim como em "Rehab", onde esbravejava que não iria para a reabilitação mas acabou indo, ironicamente a cantora acabou nos deixando tempos mais tarde, ao falecer no ano de 2011, fazendo com que "Back To Black" pareça mais uma despedida antecipada (e seu próprio funeral) do que apenas uma declaração post mortem do seu coração. Me arrepio toda vez que assisto!


qu4tro. Lana Del Rey - Born To Die

Por falar em 2011, esse também foi o ano em que Lana Del Rey despontou como musa indie com o álbum Born To Die, que também ganhou um clipe lindão da música de mesmo nome. Com uma estética altamente super produzida para uma artista iniciante, Lana já chegou coroada e causando todas ao contar sua história de amor V1d4 L0k4 que acaba em tragédia. "Mas como assim a fia mal chega e já vai morrendo, produção?" Pois é por essa ousadia e a cena final do modelo Bradley Soileau segurando seu corpo ensanguentado após o acidente (no maior estilo Ryan e Marissa em The O.C., SDDS) que a nossa rainha da melancolia (e rebelde sem causa) marca presença na nossa listinha.


5inco. Britney Spears - Everytime

E pra fechar com chave de ouro, nada melhor que a princesinha do pop e um de seus clipes mais polêmicos. "Everytime" chegou como um suposto pedido de desculpas para Justin Timberlake, mas acabou, curiosamente, servindo como um prólogo dos eventos que seguiriam Britney Spears no conturbado ano de 2007, onde ela entraria em colapso e teria diversos problemas (entre eles o término de seu casamento com Kevin Federline, a perda da guarda de seus filhos e a luta contra o transtorno bipolar), enquanto a mídia apenas sentava e esperava o pior acontecer com a fia. E se em "Lucky" a cantora já vinha dando indiretas quanto as suas insatisfações pessoais e emocionais, aqui ela quis nos assustar real. Quem acompanhou de perto a fase sombria da cantora pôde até fazer ligações entre o ano do lançamento do clipe (2004) e os acontecimentos que mudariam sua vida três anos depois, como, por exemplo, o relacionamento abalado e a cena dela em uma maca de ambulância (minuto 3:27 do vídeo), feito que realmente aconteceu anos depois e que também foi devidamente registrado por paparazzis. Morte fictícia de um dos maiores ícones da música e vida e arte se misturando no futuro encerram a nossa lista.


E aí, gostaram? Lembram-se de mais alguém que também queria estar morta em clipes? Joga aí nos comentários e quem sabe a gente dê continuidade a essa corrente videoclíptica mórbida!