quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Lana Del Rey participa de um verdadeiro suicídio em massa no curta-videoclíptico de ''Freak''!



Ainda tá pra existir uma artista alternativa que curta mais um curta-metragem videoclíptico que a Lana Del Rey! Depois de "National Anthem" (7m49), "Ride" (10m10) e "Tropico" (27m09), a proprietária na empresa Starline Tours participa de um verdadeiro suicídio em massa no clipe de "Freak" (10m53), mais nova música de trabalho do Honeymoon, seu quarto álbum de inéditas, lançado em setembro passado.

E, apesar de não querer estar morta de fato, Elizabeth volta a abordar um de seus temas favoritos no vídeo, onde faz um verdadeiro revival dos fatos ocorridos na comunidade de Jonestown em 1978, quando James Warren "Jim" Jones, líder da seita Templo dos Povos, comandou um dos maiores massacres que se tem notícia.

Conhecida como A Última Noite Branca, a tragédia se deu após a rebelião de alguns membros da comunidade que não desejavam mais integrá-la, fazendo com que Jim colocasse um plano pra lá de macabro em prática. Previamente treinados, os integrantes da congregação foram induzidos a ingerir um composto líquido na forma de suco de uva contendo cianeto de potássio e substâncias sedativas, fazendo com que todos eles fossem a óbito minutos depois. 918 pessoas morreram naquela noite, incluindo 270 crianças.

A partir de uma perspectiva menos ultrajante, Lana retrata um pouco do dia a dia da comunidade, bem como os acontecimentos daquela noite fatídica, deixando bastante claro que a intenção de Jim para com a iniciação era tudo, menos religiosa. Com direito a open bar de Ki-Suco da Angélica batizado, o clipe termina de uma maneira pra lá de imaculada retratando a pureza e inocência de todas as pessoas que foram vítimas daquele massacre, incluindo Jim, aqui interpretado pelo Father John Misty, que, apesar de ter praticado um dos atos de maior perversidade da história, ainda pode ser considerado um ser humano como outro qualquer. Então tá, né! Assista: