domingo, 20 de agosto de 2017

Você quer microfone ligado? Britney manda shade pra mídia e canta "Something To Talk About" AO VIVO!



Nós estávamos sedentos por esse momento! Não é de hoje que nós ouvimos comentários pra lá de capciosos sobre as habilidades vocais de Britney Spears. Parte disso é culpa da mídia, que sempre procurou até nos motivos mais esdrúxulos alguma razão para perseguí-la, mas, parte também é culpa dela, que, pelo menos ao nosso ver, ao longo dos últimos dez anos, se provou cada vez menos como artista. O lance é que, depois dos episódios tenebrosos de 2007, a Princesa do Pop foi abraçada pelo mundo e pelos meios de comunicação (que quase a destruíram) de uma maneira que ela se sentiu confortável ao ponto de acreditar que cumprir o seu papel (leia-se: fazer o básico) enquanto uma das maiores popstars da atualidade seria o suficiente.

Todo mundo sabe que Spears ascendeu de maneira meteórica, indo de ex-Clube do Mickey à estrela pop mais promissora e requisitada do mundo entre os anos de 1998 e 2004, quando, infelizmente, sua vida pessoal acabou por ganhar cada vez mais destaque, enquanto sua carreira, objetivos e aspirações musicais iam ficando cada vez mais em segundo plano. Quando voltou em 2007, foi aquele pandemônio. Todos sabiam pelo que ela tinha passado e, de uma maneira ou de outra, aceitavam que ela podia não voltar à velha forma tão cedo, uma vez que seus traumas físicos (joelho machucado nas gravações do clipe de "Outrageous") e transtornos psicológicos (causados pela batalha judicial pela guarda dos filhos) pareciam estar consumindo-a.

Ao longo dos últimos anos, sua recuperação pôde ser cada vez mais notada, em especial, pela sua forte presença digital. Hoje, Britney expõe muito de sua rotina, antes escondida a sete chaves, nas redes sociais, e é através disso que nós podemos ter um termômetro de como ela vem se saindo, além, claro, de trabalhos cada vez mais pessoais e de qualidade que ela têm entregado, como o álbum Glory, lançado há um ano, que foi aclamado pelos seus fãs e elogiado pela crítica. É, mas, apesar dela sempre repetir o discurso de que não tem nada para provar a ninguém, ela sabia que, uma hora ou outra, teria que colocar em pratos limpos o já fadigante discurso dos playbacks.

Não é segredo pra ninguém que, desde a era Oops!... I Did It Again, Spears faz uso de base pré-gravada em seus shows e performances. No início, os fãs não se incomodavam muito, mesmo com a mídia tacando o pau. Muitos nem ao menos se davam conta, uma vez que vocais de apoio eram gravados especialmente para as turnês, mas, com o passar do tempo, a preguiça foi tomando de conta e, em alguns casos, já chegamos a ouvir as músicas do show tocando tal qual estão no CD. Chato, né? Britney sempre soube do dissabor que isso causava em seus fãs, mas nunca se pronunciou. Até agora. Em junho passado, pouco antes da passagem de sua Live In Concert pela cidade de Tel Aviv em Israel, um repórter a questionou sobre o uso de playback e ela se mostrou bastante interessada em discutir o assunto, dizendo que faz sim uso de base pré-gravada, mas que também canta e dança bastante no palco e não recebe os devidos créditos por isso. Será que não é porque você não tá fazendo mais do que a sua obrigação, miga?

É, mas agora, de volta à sua residência em Vegas e para alegria geral da nação, Britney achou que era hora de se provar, de forma que os veículos de comunicação tivessem algum assunto pra falar pelos próximos dias. Com um microfone de mão, ela mandou o seguinte recado no show do último sábado (19): Pra ser bem sincera, com esse microfone de mão e nenhuma música tocando, tudo parece meio que ilegal. Está tudo tão quieto agora. E eu estive pensando bastante ultimamente. Acordei esta manhã e refleti sobre algumas coisas que estão acontecendo no mundo, mas, basicamente, eu pensei sobre a pressão que a imprensa e a mídia exerceram sobre mim ao longo de toda a minha vida. É muito louco, porque, em um minuto, eles acabam com você e é tudo horrível, e no minuto seguinte, você está no topo do mundo. Eu nunca falei sobre isso abertamente, mas eu sou uma garota sulista. Eu sou de Louisiana. Eu sou do sul e gosto de manter tudo o mais real possível. Então eu só queria ter a certeza de que estou dando algo pra vocês continuarem falando. Na sequência, ela mandou um livezão da porra (com direito a microfone ligado) de "Something To Talk About" da Bonnie Ratt. Rumores indicam que um tremor de terra foi sentido na região, mas nada confirmado. Não acredita? Então confira:



Você quer live? Então toma live!