segunda-feira, 25 de setembro de 2017

5inco: Coisas que você precisa saber sobre Cardi B, a rapper que destronou Taylor Swift do topo da Billboard!



Se você costuma acompanhar os lançamentos musicais, certamente já deve ter ouvido falar nesse nome: Cardi B. Eu, sinceramente, comecei a prestar atenção na fia assim que a vi entre as 3 primeiras posições do Hot 100 da Billboard. É claro que até aquele momento eu não a conhecia mesmo, mas ao ver ela ali mirando o pódio, resolvi ir atrás pra saber mais, e a irreverência e o carisma da rapper logo de cara me conquistaram. 

Cardi B pode não ter o single mais dançante do momento e tão pouco o mais radiofônico, mas ainda assim conseguiu fazer história, sabe por que? Calma que a gente te conta tudo direitinho logo abaixo nesse especial 5inco coisas que você precisa saber sobre essa rapper do momento que destronou a Taylor Swift do topo da Billboard!
1m. Quem é?
Belcalis Almanzar, ou, Cardi B (de Bacardi, a bebida) para os intímos, é uma rapper de apenas 24 anos, oriunda do Bronx que tem dando o que falar nos últimos meses. Ela começou sua carreira como stripper para fugir de uma violência doméstica e o acaso fez com que acabasse se tornando famosa no instagram. Em 2015, estrelou o reality show Love & Hip Hop: New York, da VH1, onde ganhou mais notoriedade e descolou um contrato com a gigante Atlantic Records.
2ois. Influências
Suas influências musicais são Missy Elliott, Madonna, Lady Gaga e a rapper porto-riquenha Ivy Queen. Seu estilo de rap é considerado "cru e agressivo" aos moldes de Lil' Kim e Foxy Brown, mas há quem diga que ela tem uma pitada de Nicki Minaj também (qualquer peruca e careta em vídeo é mera coincidência, ok?). Corre à boca pequena, que a dona do hit "Anaconda" inclusive teria uma mini rixa com Cardi, porém hoje, Onika resolveu fazer a fina e enterrar de vez os boatos ao parabenizar a colega através do twitter.
tr3s. Bodak Yellow
Apesar de já ter três mixtapes em seu currículo, foi com o single de estreia pela Atlantic que Cardi B conseguiu o seu lugar no mainstream. "Bodak Yellow", já soma mais de 170 milhões de visualizações no youtube e a cantora tem batido recorde atrás de recorde com a música, se tornando a atual queridinha da América, sendo requisitada em diversas premiações, programas de televisão e até mesmo em eventos fashion. 

qu4tro. Billboard
Em sua semana de estreia, "Bodak Yellow" chegou causando no TOP 100 da Billboard (que nada mais é a parada mais importante da música norte-americana) atingindo de cara o segundo lugar. E após derrubar os até então reis absolutos Luis Fonsi e Ed Sheeran, Cardi fez história essa semana ao destronar ninguém menos que Taylor Swift do chart. Por essa acho que nem eu, nem ela e nem a Swift esperava, não é mesmo? A conquista foi tamanha, que Cardi ganhou uma festança pra comemorar, olha só: 

Uma publicação compartilhada por Power 105.1 (@power1051) em
5inco. Recorde
Com essa proeza, Cardi acaba de se tornar a segunda rapper na história ao atingir essa posição no top 100 na categoria solo (sem feats). A primeira foi Lauryn Hill em 1998 com "Doo Wop (That Thing)". Lil' Kim com "Lady Marmalade", Iggy Azalea com "Fancy" e Meghan Trainor com "All About That Bass" são algumas artistas femininas que também conseguiram o feito, porém em outra categoria. #GirlPower, hein?

Em tempo: O debut album da Cardi B deve sair ainda esse ano, mas enquanto ele não chega você pode curtir a gata em "No Limit", novo single do G-Eazy que também conta com a participação do A$AP Rocky.


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Paramore apresenta músicas do cd After Laughter no programa Good Morning America!



Hoje o dia amanheceu mais bonito, iluminado, musical, perceberam? Além do lançamento de uma caralhada de álbuns e novos singles (alô, 5th Harmony e Taylor Swift!), o que já garante a trilha sonora do nosso final de semana, o Paramore deu as caras no Summer Concert Series do Good Morning America, um dos maiores programas da terra do tio Sam, e o resultado foi uma surra de música boa ao vivo, o que nos deixa ainda mais ansiosos pela vinda do grupo ao Brasil.

E como não poderia deixar de ser, já que After Laughter foi lançado poucos meses atrás, a banda quis focar somente nos lançamentos, descartando seus antigos hits, mas ainda assim não decepcionaram. A apresentação começou com a energética "Hard Times", seguida pelo provável novo single "Fake Happy", passando pela deliciosinha "Rose-Colored Boy" e encerrando com "Caught in the Middle".

Além disso, o trio também concedeu uma mini entrevista ao programa, e quando questionados sobre o comeback de Zac Farro, o baterista falou que sua volta é um sonho, e que está sendo melhor que nunca. As apresentadoras claro, não perderam a chance e também perguntaram: "qual o segredo?", Hayley Williams sincerona e bem humorada não quis saber de rodeios e soltou: "muita terapia!". Que continuem assim, né? Confira: 

Hard Times 

Fake Happy 

Rose-Colored Boy 

Caught In The Middle

Entrevista

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Amor, discriminação e suicídio são os temas-chave de "1-800-273-8255", novo clipe do Logic ft. Alessia Cara e Khalid!



Prestes a performar no Video Music Awards 2017 (já é nesse domingo!), o rapper Logic tratou de entregar um presentão pra gente em formato de vídeo. Estamos falando do clipe da maravilhosa "1-800-273-8255", que pra quem não sabe, é nada mais que o telefone da central de prevenção de suicídios dos Estados Unidos. E a mensagem por trás dessa produção é arrebatadora.

Dirigido por Andy Hines ("Black Spiderman"), o vídeo conta a história de um garoto em busca da aceitação da sociedade sobre a sua sexualidade. De forma bela, dolorida e inspiradora, Andy conseguiu retratar com precisão, um tema tão importante nos dias de hoje. Para muitos, a sexualidade pode não ser mais tabu, mas devemos encarar que ainda há muito trabalho a ser feito em todo o mundo. E a luta pelos direitos LGBT é uma causa que DEVE ser apoiada, e não questionada.

No clipe, podemos ver as dores do protagonista, que divide um romance com seu colega de escola, interpretado por Nolan Gould, o Luke da série Modern Family. Enquanto a história se desenvolve, a família dos protagonistas acaba descobrindo tudo, e suas reações não são das melhores, passando por episódios de bullying e até mesmo de ideação suicida, por isso o número no título da canção. Os atores Don Cheadle, Coy Stewart, Luiz Guzman e os cantores Alessia Cara e Khalid também dão as caras no trabalho.

Vamos falar sério?

Nos EUA, os maiores casos de suicídio entre jovens LGBT ocorrem entre pessoas de 15 a 29 anos e obviamente estão ligados à homofobia institucionalizada, rejeição, violência, discriminação, depressão entre outros fatores políticos, sociais e pessoais. De acordo com pesquisas, é notável que jovens LGBT que sofrem recusa pelos pais, correm 6x mais o risco de sofrerem altos níveis de depressão, e tentam 8x mais cometer o suicídio. As estatísticas também apontam que um a cada quatorze homossexuais e bissexuais tentam se matar. Números muito tristes, não é mesmo? Mas isso tem mudado recentemente devido à legalização dos casamentos de pessoas do mesmo sexo em diversos estados, diminuído a taxa em 14%. Pesquisadores acreditam (e é bem óbvio na verdade) que isso é um sinal de que a luta por direitos iguais faz com que as pessoas se sintam mais esperançosas para o futuro.

Então, se você sente o mínimo de empatia dentro de você, compartilhe este clipe! Ele provavelmente será a coisa mais linda que você vai assistir hoje. 💓

domingo, 20 de agosto de 2017

Você quer microfone ligado? Britney manda shade pra mídia e canta "Something To Talk About" AO VIVO!



Nós estávamos sedentos por esse momento! Não é de hoje que nós ouvimos comentários pra lá de capciosos sobre as habilidades vocais de Britney Spears. Parte disso é culpa da mídia, que sempre procurou até nos motivos mais esdrúxulos alguma razão para perseguí-la, mas, parte também é culpa dela, que, pelo menos ao nosso ver, ao longo dos últimos dez anos, se provou cada vez menos como artista. O lance é que, depois dos episódios tenebrosos de 2007, a Princesa do Pop foi abraçada pelo mundo e pelos meios de comunicação (que quase a destruíram) de uma maneira que ela se sentiu confortável ao ponto de acreditar que cumprir o seu papel (leia-se: fazer o básico) enquanto uma das maiores popstars da atualidade seria o suficiente.

Todo mundo sabe que Spears ascendeu de maneira meteórica, indo de ex-Clube do Mickey à estrela pop mais promissora e requisitada do mundo entre os anos de 1998 e 2004, quando, infelizmente, sua vida pessoal acabou por ganhar cada vez mais destaque, enquanto sua carreira, objetivos e aspirações musicais iam ficando cada vez mais em segundo plano. Quando voltou em 2007, foi aquele pandemônio. Todos sabiam pelo que ela tinha passado e, de uma maneira ou de outra, aceitavam que ela podia não voltar à velha forma tão cedo, uma vez que seus traumas físicos (joelho machucado nas gravações do clipe de "Outrageous") e transtornos psicológicos (causados pela batalha judicial pela guarda dos filhos) pareciam estar consumindo-a.

Ao longo dos últimos anos, sua recuperação pôde ser cada vez mais notada, em especial, pela sua forte presença digital. Hoje, Britney expõe muito de sua rotina, antes escondida a sete chaves, nas redes sociais, e é através disso que nós podemos ter um termômetro de como ela vem se saindo, além, claro, de trabalhos cada vez mais pessoais e de qualidade que ela têm entregado, como o álbum Glory, lançado há um ano, que foi aclamado pelos seus fãs e elogiado pela crítica. É, mas, apesar dela sempre repetir o discurso de que não tem nada para provar a ninguém, ela sabia que, uma hora ou outra, teria que colocar em pratos limpos o já fadigante discurso dos playbacks.

Não é segredo pra ninguém que, desde a era Oops!... I Did It Again, Spears faz uso de base pré-gravada em seus shows e performances. No início, os fãs não se incomodavam muito, mesmo com a mídia tacando o pau. Muitos nem ao menos se davam conta, uma vez que vocais de apoio eram gravados especialmente para as turnês, mas, com o passar do tempo, a preguiça foi tomando de conta e, em alguns casos, já chegamos a ouvir as músicas do show tocando tal qual estão no CD. Chato, né? Britney sempre soube do dissabor que isso causava em seus fãs, mas nunca se pronunciou. Até agora. Em junho passado, pouco antes da passagem de sua Live In Concert pela cidade de Tel Aviv em Israel, um repórter a questionou sobre o uso de playback e ela se mostrou bastante interessada em discutir o assunto, dizendo que faz sim uso de base pré-gravada, mas que também canta e dança bastante no palco e não recebe os devidos créditos por isso. Será que não é porque você não tá fazendo mais do que a sua obrigação, miga?

É, mas agora, de volta à sua residência em Vegas e para alegria geral da nação, Britney achou que era hora de se provar, de forma que os veículos de comunicação tivessem algum assunto pra falar pelos próximos dias. Com um microfone de mão, ela mandou o seguinte recado no show do último sábado (19): Pra ser bem sincera, com esse microfone de mão e nenhuma música tocando, tudo parece meio que ilegal. Está tudo tão quieto agora. E eu estive pensando bastante ultimamente. Acordei esta manhã e refleti sobre algumas coisas que estão acontecendo no mundo, mas, basicamente, eu pensei sobre a pressão que a imprensa e a mídia exerceram sobre mim ao longo de toda a minha vida. É muito louco, porque, em um minuto, eles acabam com você e é tudo horrível, e no minuto seguinte, você está no topo do mundo. Eu nunca falei sobre isso abertamente, mas eu sou uma garota sulista. Eu sou de Louisiana. Eu sou do sul e gosto de manter tudo o mais real possível. Então eu só queria ter a certeza de que estou dando algo pra vocês continuarem falando. Na sequência, ela mandou um livezão da porra (com direito a microfone ligado) de "Something To Talk About" da Bonnie Ratt. Rumores indicam que um tremor de terra foi sentido na região, mas nada confirmado. Não acredita? Então confira:



Você quer live? Então toma live!

sábado, 19 de agosto de 2017

#DCA: O pop rock colorido e glitterizado da King No-One + clipe de "Two Islands"!



Eu tô muito apaixonado, viu gente! Calma, não é pelo crush (talvez seja). Mas sim pela King No-One, uma banda que eu já tinha, talvez, visto algo e curtido ao ponto de me inscrever no canal deles no YouTube, mas que acabei esquecendo de ir fuçar depois. É, mas o lance é que eu tava aqui de boa, curtindo o meu final de tarde de sábado, quando me deparo com o lançamento de um clipe novo deles no meu feed. Curioso que sou, me joguei no play, e pra que, viu gente? Eu tô muito na deleeeees. Que música, que vibe, e, pro momento que eu tô, foi certeiro, viu?

Já dei uma checada por aqui e descobrir que a King No-One é uma banda do Reino Unido que já existe aí há uns quatro anos, mas que nunca lançou um álbum completo. A conta deles no Spotify tem altas músicas e no YouTube o que não faltam são clipes, mas CD que é bom... Sobre o som dos caras, até esta presente linha, me limitei a ouvir e assistir apenas "Two Islands", que é a mais nova deles, porque fiquei com medo de, sei lá, ouvir alguma outra que eu não curtisse tanto e acabasse por arruinar o meu momento de amor pelos fios. Neurótico, eu? Magina!

E essa faixa tem uma vibe tão boa, gente! Ela começa com uma pegada bem calminha, romântica e introspectiva, e, lá pela metade, ela entra em uma verdadeira erupção de amor (próprio) que eu simplesmente me apaixonei. E a letra fala exatamente disso: de um amor que precisa ser superado o quanto antes para que possamos nos dedicar única e exclusivamente a quem realmente importa: nós mesmos. Saca só a diferença. Essa é a primeira parte da música: Você costumava me chamar de amor / Criou uma ilusão de várias coisas boas / Mas agora você se foi / Quando tudo estava indo tão bem / O que aconteceu? / Estive pensando em você ultimamente / E você, ainda pensa em mim? E essa é uma mais lá pro final: Seguindo em frente / Sou uma nova pessoa / Muito mais forte / E, além daquele paraíso de tolos onde me banhei / Acho que ainda posso sentir algo / Mas dificilmente me lembrarei de algum momento. Muito hino de superação amorosa, sim! Assiste aí:



Agora que eu já falei sobre "Two Islands" e vivi o meu momento de superação, já posso me dar ao luxo de ver o que mais os caras têm a oferecer. Segura a marimba aí que eu já volto!

Alguns minutos depois...

Gente do céu! Eu estou impactado. Como pode uma banda dessas ainda não ter estourado? Que músicas, que clipes... Agora eu fiquei bem curioso, porque, a pegada deles no começo da carreira era outra. Eles tinham uma vibe meio Arctic Monkeys, sabe? "Millenium" é a faixa deles onde vocês podem sentir essa influência de maneira mais precisa. Já nas mais recentes "Halo" e "Alcatraz" a vibe deles já tava pra algo mais nos moldes do Walk The Moon. Mas eu prefiro eles, viu gente! Enfim, o que não falta é material dos fios na internet pra vocês verem, ouvirem e tirarem as suas próprias conclusões. Se joguem no play abaixo e não esqueçam de divulgar pros amigos e seguir os lindos nas redes sociais pra ajudar a dar aquele up.







A praia vai estar lotada na próxima temporada do De Férias com o Ex!



A sétima temporada do De Férias com o Ex ainda nem acabou, mas já rolam boatos sobre quem será a próxima celebridade vivendo em uma ilha para confrontar os fantasmas do seu passado. E claro, não seria uma boa temporada de De Férias com o Ex se não tivesse uma estrela de Geordie Shore envolvida no programa. Rumores indicam que a próxima Shore a participar do reality é Marnie Simpson.

Será que essa praia vai ter espaço suficiente para todos os seus ex’s?



Os ex que podem aparecer misteriosamente no mar para surpreender Marnie incluem Lewis Bloor (seu companheiro de Celebrity Big Brother), Aaron Chalmers (seu colega de Geordie Shore), e Ricky Rayment de Essex, com o qual noivou mas acabou por dar fim ao compromisso uma vez que ele não conseguiu lidar com o seu jeito festeiro de ser.

E aí, qual ex você está ansioso para ver assombrando Marnie nessa praia?