terça-feira, 18 de julho de 2017

"Praying", "Woman" e o melhor comeback que você respeita: Vamos falar da nova fase da Kesha?



Ao que tudo indica, 2017 será o ano da Kesha. E não estamos falando em termos de sucesso, vendagens e essas coisas não, mas sim, do fato da cantora finalmente estar retomando sua carreira após ter passado vários anos travando uma batalha judicial nem um pouco bonita com o Dr. Luke, causa que inclusive que ela veio a perder, mas nem tudo são más notícias.

Apesar de ainda estar presa a um contrato com seu antigo produtor, a gata recebeu o apoio de vários artistas durante sua fase difícil, e quem aí se lembra que o Zedd se ofereceu para produzir canções com a cantora? Dessa parceria saiu uma repaginada da poderosa "True Colors", faixa que integra o álbum homônimo do dj e foi claro, um sucesso, dando aquela força extra que ela precisava para retomar a sua carreira.

Mas apesar de todo apoio, era bem óbvio que Kesha queria fazer as coisas do jeito dela, e isso implicava em fazer coisas que ela sempre esteve impedida de fazer ao longo dos anos, como por exemplo, cantar baladinhas e outros estilos musicais. Ela queria mais, queria mostrar o seu verdadeiro talento, rasgar a sua verdade e liberdade em letras e em melodias. E assim nasceu a empática "Praying", que agora sim podemos chamar de sua primeira música de comeback, fazendo a espera por Rainbow (seu terceiro de inéditas) valer a pena cada minuto. 

Capa oficial de Rainbow

"Praying" veio acompanhada de um vídeo forte, lindíssimo e poderoso, que somado à bela mensagem nos faz arrepiar a cada verso entoado por uma voz sem autotune que por poucas vezes pudemos presenciar. Dirigido por Jonas Åkerlund ("Hold Up"), podemos ver diversas críticas à indústria musical na produção, como por exemplo a parte em que a cantora aparece presa a uma rede, e logo após fugindo de porcos (uma metáfora para os famosos executivos das gravadoras), além dos televisores repletos de frases como "media vs you" e "bad news". Não pisque neste clipe, caro leitor, pois cada detalhe conta.


E aí quando nós estávamos já entoando "Praying" como mantra motivacional de cada dia, eis que a cantora (imagino que ansiosa e orgulhosa que só de seu novo trabalho) não quis nem saber de perder tempo, e apenas uma semana após o seu retorno, soltou o single intitulado "Woman" que conta com a participação da banda soul The Dap-Kings Horns. E aí meus queridos, nós fomos à loucura!

A nova empreitada musical é um tiro certo em diversos patamares. Animada, debochada e emponderada, "Woman" tem tudo para se tornar um hino, onde a cantora esbraveja: "Eu compro minhas coisas/ Eu pago minhas próprias contas/ Estes anéis de diamante, meus automóveis.../Eu sou uma mulher da porra!", entre outras frases poderosíssimas que poderemos facilmente tatuar, vestir ou usar como indireta de capa do facebook agora mesmo. 


Ah, e como divulgação pouca é bobagem (e o orçamento tá bom), a fia tratou de entregar e DIRIGIR o clipe da canção também, em parceria com ninguém menos que seu irmão Lagan Sebert. O vídeo, filmado na cidade de Delaware, traz a cantora super à vontade e se divertindo horrores enquanto mostra quem manda na noite! Nós estamos simplesmente amando essa nova fase dela! E olha que a gente não torcia tanto pra alguém dar a volta por cima desde Britney em 2007. 

E vocês, o que estão achando do retorno da Kesha? Rainbow vai hitar? Dr. Luke merece o limbo musical? Estamos ansiosos para que 11 de agosto chegue logo sim ou com certeza? Joga o seu confete aí nos comentários! Vale lembrar que o novo álbum da gata terá 14 faixas, incluindo os feats com a banda Eagles of Death Metal (do Josh Homme do Queens of The Stone Age) e com a famosa cantora country Dolly Parton

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Her name is ANIRA: Em parceria com a Samsung e Cheetos, Anitta lança o clipe de "Paradinha", seu novo single em espanhol!



Em 2015, quando "Bang" estava sendo lançado, nós fizemos um post aqui falando de todo o potencial que a Anitta tinha inclusive a nível internacional e causamos uma polêmica daquelas! E apesar de nem todo mundo concordar (o que é normal), o fato é que passados dois anos, a poderosa conseguiu ir bem além do que muitos imaginavam em sua carreira e entrou finalmente no radar dos gringos. E desde seus primeiros cuidadosos (e planejadíssimos) passos desde "Ginza" em parceria com J Balvin e "Si o No" com o Maluma, a cantora vem transformando  cada vez mais o seu trabalho brasileiro em algo que os estrangeiros estão dispostos a ouvir... e gostar.

E por falar em gostar, quem é que não vibrou com a estreia da brasileira na televisão americana ao se apresentar com Iggy Azalea no badalado programa do Jimmy Fallon? Apesar de curta a perfomance, Anitta entregou vocais ao vivo e mandou bem, não sendo necessário mais que isso para fazer o seu nome por ali. Por falar nisso, estamos viciados em "Switch" e é uma pena a possibilidade de que o clipe entre para a mesma gaveta em que "Put It In a Love Song" está guardado (se você é leitor das antigas, sabe do que estamos falando! rs).


Bem certa de que "Switch" seria apenas mais um pontapé em sua carreira e se aproveitando da atenção internacional após a apresentação com Iggy, Larissa logo tratou de anunciar que viria música nova por aí (nada boba, né?), e detalhe, que o tal single seria em ESPANHOL. Sim, manas, Luiz Fonsi e seu "Despacito" e a musa Shakira estão aí pra provar que o público americano ADORA músicas latinas. E a mais nova de Anitta se chama "Paradinha", e mal chegou e já estamos repetindo o refrão sem parar. Ou seja, lacre certo para a massa.

Mas não é só isso, o clipe dirigido por Bruno Ilogti, com direção de arte de Giovanni Bianco e gravado nos Estados Unidos em parceria com a Samgung Brasil e Cheetos (ou você acha que aquele pacote na mão dela no início do vídeo está ali de bobeira? 😉) acaba de ser lançado e não fez feio: em apenas poucas horas de exibição, a empreitada já soma mais de 1 milhão e meio de visualizações (e contando, tá?).

O vídeo super bem produzido, que foi filmado em pelo menos 5 locações, chega a ser algo bem divertido de se ver, pois há muita descontração e dança nele. Durante todo o clipe, podemos ver a cantora dançando em lugares públicos como um supermercado, uma lavanderia e até mesmo uma estação de metrô super movimentada em Nova York, o que nos deixa a sensação de que a paradinha de ANIRA é algo tão contagiante que não é preciso lugar nem hora certa para dançarmos. Confira:


segunda-feira, 29 de maio de 2017

"I Was Born": Em comemoração aos 25 anos de carreira, Hanson lança novo clipe com a participação dos filhos!



Vocês acreditam que já fazem exatos 25 anos que os Hanson entraram em nossas vidas? Pois é, pessoal, parece que foi ontem que os irmãos conquistaram nossos corações e a chiclete "MMMbop" grudou em nossos ouvidos, entre inúmeros outros sucessos ao longo desses anos. Mas se você tem menos de 20 anos ou não sabe do que eu tô falando, talvez essa seja uma boa hora pra correr e ouvir a discografia deles. Tenho certeza que você vai gostar!

E pra aproveitar essas mais de duas décadas de carreira, o trio resolveu preparar uma série de comemorações, entre elas, uma turnê mundial (que inclui o Brasil!), um Greatest Hits, um novo álbum de natal (oi?) e o recém-lançado single "I Was Born", que no clipe, conta com a participação de 11 crianças da família Hanson. Sim, é isso mesmo que você leu. Isaac, Taylor e Zac somam juntos (até esse presente momento) 12 filhos! E é exatamente isso o que torna o registro a coisa mais divertida e fofa de assistir nos últimos tempos.

Segundo Taylor, em recente entrevista, "o vídeo é uma celebração dos sonhos que todos nós temos e fala sobre o otimismo puro do espírito humano. E que melhor forma de mostrar esse tal otimismo senão através dos olhos das crianças? Por 25 anos, nós pudemos viver aquilo que sentimos que "nascemos pra fazer", e essa nova música representa exatamente isso". Confira:


Observações:
1. Foco na Willa (filha do Taylor) no segundo 00:33. Uma fofa!
2. Os três aindam dão um baita caldo, né, gente?
3. Ficou curioso pra saber mais sobre as crianças? A Nat, esposa do Taylor vive postando fotos delas em seu instagram pessoal @realnatonthewall. Dá uma espiada lá!
4. O Zac era meu crush real oficial nos anos 90. Qual era o seu? Conta aí pra gente nos comentários!

Hanson no Brasil
24 de Agosto no Km de Vantagens Hall RJ (antigo Metropolitan), no no Rio de Janeiro;
25 de Agosto no Km de Vantagens Hall BH (antigo BH Hall), em Belo Horizonte;
26 de Agosto no Citibank Hall, em São Paulo.

A venda para o público geral começa no dia 2 de junho, através do site Tickets For Fun.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Eles sobreviveram aos "Hard Times": A volta do Paramore + Novo clipe + News do novo álbum!



Quem conhece a trajetória do Paramore sabe que a banda já quase acabou diversas vezes. E entre uma treta aqui e uma saída de integrante ali, a banda se viu desgastada e por vezes desmotivada, como sua frontwoman  Hayley Williams já contou em diversas entrevistas.

Mas a boa notícia (além da volta do baterista Zac Farro) é que não foi dessa vez que tivemos que nos despedir. E quatro anos após o último lançamento, o Paramore resolveu jogar hoje em nossas cabeças e ouvidos a deliciosa "Hard Times", que chega como carro-chefe do novo álbum After Laughter, a ser lançado em 12 de maio, com o total de 12 músicas inéditas. *Todas grita*



Tracklist:

1. Hard Times
2. Rose-Colored Boy
3. Told You So
4. Forgiveness
5. Fake Happy
6. 26
7. Pool
8. Grudges
9. Caught In The Middle
10. Idle Worship
11. No Friend
12. Tell Me How

O mais interessante é que a nova música da banda está bem diferente de tudo o que eles já lançaram, trazendo um frescor e um quê mais alternativo oitentista à nova fase que eles estão passando. Mas não se deixe enganar com a felicidade da melodia, pois a letra fala exatamente de "tempos difíceis", daqueles que queremos desistir e ficamos pensando "por que é que ainda estou tentando mesmo?".

Pra completar o combo, o trio também liberou clipe, e olha, só eu já vi umas 10x! Dirigido por Andrew Joffe ("Our Own House"), o vídeo traz uma estética bem similar com o de "Still Into You", onde o cenário real se mistura com animações engraçadinhas, mas as comparações ficam somente aí. O meu veredito? Estou apenas encantada com o retorno do Paramore, mas eu sou suspeita pra falar, já que sou uma parawhore de carteirinha. Então, se jogue no play. Duvido você terminar esse clipe sem ficar com a música na cabeça, hein? 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Uma festa de sensações em "Rhythm Inside", novo clipe do Calum Scott!



O Calum Scott tá super hypadinho. Não sei vocês, mas eu não costumo dar muita bola pra participante de reality show musical. É, porque eu torço, daí o fio, ganhando ou perdendo, lança, no máximo, um single, e depois some. Não sou mais adolescente que tem apego pra dar e vender. Eu seleciono. Se eu achar que vale a pena sofrer por aquele artista, beleza. Do contrário, finjo que não tô vendo.

E o Calum é esforçado. Pra quem não sabe, aquela versão de "Dancing On My Own" da Robyn, que tá super bombadinha nas playlists de música eletrônica do Spotify, é dele. É, mas, calma que ele não é artista de EDM não, tá? O som do fio é meio que uma fusão de pop, rock e soul. O lance é que o Tiësto remixou a faixa, o que ajudou o britânico a ganhar o mundo. Pra vocês verem como o eletro tá em alta.

E, pra quem não lembra, ele já marcou presença por aqui. Sim, nas Olimpíadas do Rio 2016! Cantou até com a Ivete Sangalo. Foi no Encontro com Fátima Bernardes. Pois é, fez a turnê completa! Acabou que ele conseguiu transformar "Dancing On My Own" num hit ainda maior. E agora chegou a vez de "Rhythm Inside", música com uma vibe super gostosinha que assina como carro-chefe de seu álbum de estreia previsto para esse ano.

Dirigido pelo Howard Greenhalgh ("Black Hole Sun", "Bruise Pristine"), o clipe tem uma pegadinha super envolvente onde vemos o nosso crush numa festa onde as reações ao estímulo das sensações podem ser vistas a olho nu. Visão, audição, tato, olfato, paladar. Cada um dos cinco sentidos responde de uma maneira e juntos nos levam a lugarem onde nunca estivemos antes. Calum que o diga. Assista:

A nostalgia adolescente de Ed Sheeran no clipe de "Castle On The Hill"!



Tava todo mundo na torcida pra que o Ed Sheeran lançasse o clipe de "Cheap Thrills (Parte 3)", também conhecida como "Shape Of You", mas, como ela já pegou o #1 no Hot 100 da Billboard, o fio achou melhor dar uma moralzinha pra "Castle On The Hill", que estreou na posição de número #6, soltando o vídeo dela primeiro pra ver se emplaca. Fez bem, até porque ela já saiu do top 10 na atualização dessa semana, enquanto "A Sua Forma" só caiu uma posição. Cuida!

Ambas as faixas fazem parte de ÷ ("divide"), terceiro álbum de inéditas do matemático do pop, previsto para o primeiro bimestre desse ano (ou seja, até março sai). "O Castelo na Montanha" é uma música que fala sobre a juventude de Sheeran e o quanto ele gostaria de voltar pra essa época (falou o ancião). E pra ele tudo bem quebrar a perna enquanto foge do irmão mais velho e seus amigos brutamontes (o fio canta isso no primeiro verso), porque o que ele realmente quer é reviver os tempos em que a sua única preocupação era chegar do colégio a tempo de assistir TV Cruj (tá, no país dele não tinha, mas aqui sim e é isso que importa.)

Dirigido pelo George Belfield ("Beauty Remains", "Magnetised"), o clipe não chega a voltar para a infância do Ed. Na real ele fica mais ali pela parte da adolescência, época em que seus amigos e ele já começavam a enrolar os seus primeiros baseados. Jogar sinuca, tomar cerveja e dar longos passeios de carro também eram alguns de seus passatempos favoritos. E o vídeo retrata tudo isso! Com direito a uma versão mais jovem do ruivinho, que também aparece, à caminho de um encontro muito especial. Confira: