Imagem

As polêmicas envolvendo Lil Nas X na música, moda e comunidade LGBTQIA+.

Polêmica poderia ser seu nome do meio. Lil Nas X (ou apenas Montero Lamar Hill) tem ganhado cada vez mais atenção dos holofotes, seja pelas controvérsias em que se envolve, clipes causadores ou simplesmente ao passar pelo tapete vermelho. Do alto de seus quase 1,90 de altura, o rapper assumidamente gay e vencedor do VMAs de Clipe do Ano por Montero (Call Me By Your Name), está sempre reafirmando a temática gay, seja em seus looks (muito ousados e sexy) ou em seus trabalhos.

No Met Gala, por exemplo, ele apareceu com nada menos que três looks assinados pela grife italiana Versace. As roupas, segundo a própria grife, representavam um conto de fadas americano LGBTQIA+, tá bom ou quer mais? E as peças que compõe o look traziam referências, viu? A primeira sobre a ocultação do seu eu verdadeiro, a segunda, uma armadura, que remete a proteção, e por fim, um macacão colado no corpo que representava a vida e seu verdadeiro eu sem qualquer proteção.

Como bom gay que se preze, o rapper está sempre envolto em polêmicas (onde tem gay tem paz?). Para a divulgação do lançamento de seu álbum Montero, por exemplo, ele causou o maior burburinho aparecendo, literalmente, grávido do projeto. Isso sem falar na faixa-título do registro que ganhou um clipe repleto de referências bíblicas, como céu e inferno, tendo direito, inclusive, ao lançamento de um tênis que remetia a este universo com um versículo bíblico onde dizia “Então ele lhes disse: 'Vi Satanás cair do céu como um raio'". E as polêmicas não acabam por aí! Em fóruns, redes sociais e grupos, o nome do rapper tem figurado entre questões bem comuns na comunidade LGBTQIA+, onde questionam, principalmente, se existiria esse mesmo interesse nele caso não tivesse chegado ao mainstream. E aí, será?

0/Publique um comentário/Comentários

Voltar ao início