quinta-feira, 30 de maio de 2013

"Crazy Kids": Ke$ha é Uma Gangsta Geek Suburbana (Agora Cheia dos Ouros) Revivendo Suas Raízes em Novo Clipe!



Depois da censurada "Die Young" e da não muito bem posicionada nos charts "C'mon", Ke$ha deu um tempo na divulgação de seu novo álbum para se dedicar a promoção do documentário My Crazy Beautiful Life, exibido em formato de série de tv pela MTV gringa. Após polêmicas, controvérsias e muita confusão geradas por seu show de realidade, Ke$ha volta suas atenções novamente para a era Warrior, dando início a sua mais nova turnê, que, em sua etapa norte-americana, tem como ato de apoio o rapper Pitbull.

Seguir com os trabalhos de Warrior após a baixa repercussão de "C'mon" e a censura de "Die Young" (que foi de hino a canção mais inconveniente da América em dois tempos) não era uma tarefa fácil. Pensando nisso, Ke$ha pôs em prática uma das melhores jogadas de marketing de sua carreira: convocou rappers dos quatro cantos do mundo a se fazerem presentes em seu mais novo single.

Com o verão americano prestes a começar, não restava dúvidas que "Crazy Kids" era a decisão mais acertada. Com Will.i.am (que mesmo tendo alcançado um sucesso moderado com "Scream & Shout" nos Estados Unidos, bomba mesmo é no Reino Unido) representando a Europa, Pitbull a América Latina e Juicy J a América do Norte (vulgo Estados Unidos, porque né?), Ke$ha tem definitivamente a faca e o queijo na mão para fazer de sua mais nova música de trabalho um enorme sucesso.

Com uma estética gangster noventista, Suxx já começa "Crazy Kids" convocando suas crianças loucas a unirem-se a ela, não importa onde estejam: Hello / Wherever you are / Are you dancing on the dance floor or drinking by the bar? / Tonight we do it big, we can shine like stars / We don't give a what cause that's just who we are. Tipicamente suburbano, o clipe de "Crazy Kids" tem como plano de fundo o estilo de vida da classe média/baixa americana, essencialmente composta por negros e latinos.

Com adereços de ouro, cabelo trançado e uma atitude nigga (que o portal americano The Huffington Post genialmente considerou como uma mistura de Christina Aguilera no clipe de "Your Body" e do personagem de James Franco no filme Spring Breakers), Ke$ha se camufla em meio aos locais como uma espécie de gangsta geek. Cheia de atitude e cercada por dois pitbulls fofos e dóceis, a guerreira chega mais uma vez carregada de simbologia, com direito, inclusive, a uma abordagem trans-humanista, que se dá a partir da participação de Will.i.am que surge aqui como uma espécie de astronauta parte humano e parte robô. No final da tarde, vovôs e vovós tomam conta da piscina (depois da aula de hidroginática, rs) enquanto Ke$ha surge ao fundo com um visual deslumbrante para cantar seus versos finais na varanda.

"Crazy Kids", que é basicamente um hino para aqueles que buscam viver a vida intensamente, funciona aqui como uma autobiografia de Ke$ha, contando um pouco de sua adolescência nerd mas ao mesmo tempo rebelde em Los Angeles, e tudo que ela via, sentia e aspirava, até finalmente alçar os vôos de uma estrela da música pop internacional. Assista: