quarta-feira, 31 de agosto de 2016

#DataClipeApresenta: O indie pop melancólico e radiofônico do britânico Tom Odell!



Vocês já ouviram falar no Tom Odell? Ele é um cantor, compositor e musicista britânico de apenas 25 anos, mas que tá aí na estrada desde os 18, quando largou tudo para correr atrás do sonho de viver de música. É, mas, apesar de só ter batido asas após chegar a maioridade, o fio já escrevia suas próprias músicas desde os 13 anos, época em que morava na Nova Zelândia por causa do trabalho de seu pai (praticamente uma versão masculina da Lorde).

A partir daí, Tom começou a se apresentar em open-mics (aqueles eventos de microfone aberto) em barzinhos e abriu mão de uma oportunidade na Universidade de Nova Iorque para aperfeiçoar seus dotes musicais no Instituto de Música Moderna de Brighton. Pouco tempo depois, o cara já estava fazendo alguns shows e acabou sendo descoberto por ninguém menos que Lily Allen, que garantiu que ele fosse assinado por uma gravadora o quanto antes.

Com um catálogo extenso de composições e uma bagagem musical ainda maior, Tom não teve muitas dificuldades para fazer um álbum de estreia pessoal, redondinho e de qualidade. Intitulado Long Way Down, o registro foi um sucesso de público e crítica, com direito a um #1 no UK Albuns Chart, parada de discos britânica, e resenhas positivas sobre o compilado em alguns dos maiores veículos de comunicação do país.



Assim como nós, Tom tem um sério problema pra conseguir se manter num relacionamento amoroso por um logo período de tempo (💔), e ele já revelou em entrevistas que se inspira nesses fatos para compôr suas músicas. Também lembrou da Taylor Swift? Pois deixa eu te contar uma bomba. Eles já tiveram um affair! Sim, foi lá em 2013, quando ele ainda estava divulgando o Long Way Down. É, mas, apesar de ter gostado da fia, ele disse que se sentiu aterrorizado com a perseguição da mídia e que teria que estar muito apaixonado pra ficar com alguém nesses termos. Poxa, tenho quase certeza que eles são almas gêmeas HAHA

Já em 2016, mais precisamente em abril, Tom deu início aos trabalhos de divulgação de seu segundo álbum de inéditas, o Wrong Crowd. Naquele mês ele lançou, não só a faixa-título, que atende como carro-chefe do registro, como "Magnetised", que foi o single com o qual eu conheci ele através de uma playlist no Spotify. Apesar de seguir por um viés mais melancólico em termos líricos, a música conta com uma produção bastante radiofônica que a gente poderia, muito certamente, estar ouvindo na balada mais próxima. Confira:



Com o nome do fio cada vez mais em evidência, a VEVO achou que seria uma boa dar um empurrão definitivo o convidando para fazer uma apresentação mais introspectiva de alguns de seus já hits. A primeira performance divulgada em seu canal foi a de "Concrete", faixa que assina como mais novo single do Wrong Crowd, e, liberada hoje, "Magnetised" também ganhou uma versão acústica, apenas com voz e piano, que, assim como a gravada em estúdio, vai ter deixar magnetizado no som do cara. Assista:



Tom Odell na web